Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

Estudo liga morte precoce de homens ao desemprego

Estudo liga morte precoce de homens ao desemprego





Uma pesquisa realizada pela McGill University, do Canadá, revelou que o desemprego é a causa mais frequente de morte precoce de pessoas do sexo masculino. Segundo o estudo conduzido pelo prof. Israelense Eran Shor, o fato de estar empregado – bem como a qualidade da ocupação – pode significar vida mais longa. Ele analisou dados históricos de 20 milhões de pessoas em 15 países nos últimos 40 anos, no mais amplo estudo desse tipo já realizado.



Usando técnicas de meta-análises, os pesquisadores demonstraram uma forte relação causal entre o desemprego e morte precoce – principalmente em homens. A taxa de mortalidade prematura de homens desempregados foi consideravelmente mais elevada (78%), do que para mulheres desempregadas (37%). O maior grupo de risco são homens abaixo dos 50 anos. Os pesquisadores também encontraram relação entre longevidade e o fato de as pessoas poderem exercer plenamente suas qualificações no cargo que ocupam.

Brasileiro está aumentando a escolaridade

Brasileiro está aumentando a escolaridade




De acordo com dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), nos últimos oito anos, o número de jovens entre 15 e 17 anos que trabalham ou estão em busca caiu 27%. A pesquisa foi realizada em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador e Porto Alegre. A queda deve-se porque os jovens estão em busca de mais educação. Para Olavo Henrique Furtado, coordenador de pós-graduação e MBA da Trevisan Escola de Negócios, “a boa notícia é que o brasileiro começa a enxergar a educação como uma forma de ascensão socioeconômica. Preocupante é que a falta de mão de obra qualificada é um problema que não conseguirá ser resolvido no curto prazo”.