VIII Olimpíada Solidária de Estudo

Você quer participar da Olimpíada em que todos ganham?


Do dia 5 de novembro ao dia 5 de dezembro, bibliotecas espalhadas por 15 países da Europa, África e América estarão de portas abertas para receber aqueles que quiserem converter suas horas de estudo e de leitura em solidariedade.

            Na 8ª Olimpíada Solidária de Estudo você estuda ou lê e ao mesmo tempo ajuda outros jovens a terem acesso à educação. O Brasil espera contar este ano com mais de 10 mil participações de estudantes voluntários. Nesta Olimpíada
Todo Mundo Ganha!

            Imagine que para cada hora de estudo ou leitura de um estudante dentro de uma biblioteca credenciada, é gerado R$ 1,00 de verba para apoiar um projeto social predeterminado. Pois é exatamente essa a proposta da 8ª Olimpíada Solidária de Estudo, um projeto mundial, que será realizado pela terceira vez consecutiva no Brasil. Em 2010, o recurso arrecadado será doado para o Projeto Garatuja que oferece reforço escolar, aulas de dança contemporânea, balé clássico e um acompanhamento educativo pessoal para 100 crianças e adolescentes em São Sebastião, DF. As horas excedentes serão enviadas para o Haiti para a construção de quatro escolas.

            O número de cidades e de bibliotecas participantes foi aumentando desde a primeira edição da Olimpíada em 2003, quando apenas seis bibliotecas de Logronho-Espanha puderam participar, mobilizando 486 voluntários. O número de estudantes e de horas de estudo também aumentou, o total de horas passou de 5.124 horas no primeiro ano, para 312.729 horas em 2009. Mundialmente, as sete edições anteriores da Olimpíada já acumularam mais de um milhão de horas de estudo. No ano passado, o Brasil conseguiu a segunda colocação na Olimpíada e a Espanha, precursora do evento, ficou em primeiro. A meta deste ano para o Brasil é superar os números alcançados em 2009, quando 5.537 estudantes conseguiram 15.872 horas de estudo.

Objetivo do Projeto

            A 8ª Olimpíada Solidária de Estudo é um projeto de mobilização e ação efetiva para incentivar o estudo e a leitura no Brasil e no mundo, sensibilizando estudantes a estenderem a mão àqueles que necessitam de ajuda. “Com a Olimpíada os jovens podem cooperar para mudar situações de desigualdade e pobreza. Uma atitude solidária que proporcionará a outras pessoas maior acesso à educação de qualidade”, explica Andréa Gomides, diretora da Ekloos, ONG responsável pela Olimpíada no Brasil.

O projeto foi criado com o intuito de colaborar para a melhoria da educação. Dados de 2009, mostram que o índice de analfabetismo funcional entre brasileiros de 15 a 64 anos é de 28% (Fonte: INAF). Enquanto a taxa de escolarização líquida (percentual de pessoas que frequentavam a escola no nível adequado à sua idade), em 2009, era de apenas 50,9% entre os adolescentes de 15 a 17 anos (Fonte: IBGE), sendo que, as desigualdades no rendimento familiar per capita exercem grande influência na adequação desse fator idade/nível de ensino frequentado.

Estude e ajude

            Para participar é simples: entre no site da Olimpíada (www.olimpiadasolidaria.com) e identifique qual é a biblioteca cadastrada mais próxima da sua casa. Ao chegar à biblioteca pela primeira vez, faça sua inscrição com o coordenador, em cada biblioteca haverá um. Ele irá anotar sua hora de entrada, lhe dará uma caderneta para contabilizar suas horas de estudo e papéis-moedas equivalentes a um Real cada, de acordo com o número de horas que você pretende estudar. Ao terminar, deposite suas notas em uma urna para que ao final da Olimpíada, o total seja contabilizado e trocado por reais pelos financiadores do projeto. 
           
            No Brasil, serão 12 cidades participantes, já estão confirmadas 29 Bibliotecas nas cidades de São Paulo, São José dos Campos, Campinas, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Niterói, Petrópolis, Curitiba, Londrina, Porto Alegre, Brasília e Belo Horizonte. Universidades como UNICAMP, USP, UFF, UFRGS, IBMEC, IESB  aderiram ao projeto, além de bibliotecas públicas e privadas como a Biblioteca da Academia Brasileira de Letras, Biblioteca Parque de Manguinhos,, Biblioteca Monteiro Lobato, entre outras.
 
            Os resultados parciais e o resultado final da ação poderão ser acompanhados através do site da Olimpíada, www.olimpiadasolidaria.com e das redes sociais:  www.twitter.com/institutoekloos; www.facebook.com/ekloos e http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=11621592995174647061 de forma que, os alunos que doaram suas horas de estudo possam ver o retorno dos seus esforços.

Organização


No Brasil, o Instituto Ekloos é responsável pela organização da atividade, no exterior, são as ONGs: Coopera, Cooperation Internacional e ACTEC.

Mais informações:

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para definir o Objetivo Geral e Objetivos Específicos de um projeto

Passo a passo: Como criar uma ONG